475 Visualizações ,

Ana Seia de Matos

/ ,

Biografia

Licenciada em Design de Interiores pelo Instituto de Artes Visuais Design e Marketing, em Lisboa, e pela Facoltá Di Architettura do Politécnico Di Milano, em Milão, desde 2004.
Entre 2014 e 2016 esteve envolvida no Projecto T, desenvolvido pelo Projecto Alcateia – Serviço Educativo da Fundação Lapa do Lobo, na área da Cenografia, onde foram acompanhadas três turmas do 3.o ciclo, de Canas de Senhorim, Nelas e Carregal do Sal.
Em Maio de 2015 desenvolve juntamente com o artista Luís Belo, uma série de 9 vídeos experimentais, que acompanham o espectáculo de música da banda Azul Espiga, no Teatro Viriato em Viseu.
Em 2015 recebe um convite da Associação Gira Sol Azul para fazer uma exposição acerca da Orquestra Cine Jazz de Viseu, a estar patente durante a 3.ª edição do Festival de Jazz de Viseu. A 11 de Março de 2016 inaugura a exposição Da Velhice , na Quinta da Cruz, em Viseu. Da Velhice faz parte de uma série de exposições individuais e é feita com a técnica de bordado.
Em 2016 trabalha na cenografia e figurinos da peça de teatro com produção da Amarelo Silvestre Associação Cultural, “Museu da Existência”, para a estreia em Viseu. Participa no Festival de Street Art Tons de Primavera 2018 em Maio, a convite do Município de Viseu, com a instalação “Mãos que nos tecem” para a aldeia de Calde.
Em 2017 inicia a trilogia Alentar, ilustrações bordadas, tendo a primeira série, Família, inaugurado no espaço EntreLed e Design e a segunda série, Perda, no espaço Pipiar. A terceira série, Contemplar, com o apoio do programa Viseu Cultura na Linha Criar, inaugurou em Novembro de 2018, na Casa da Ribeira. Participa no Projecto Creta – Laboratório de criação teatral, um projecto com o apoio do Programa Viseu Cultura, onde trabalha como produtora executiva, em 2019 e 2020.

Filmografia

  • Ano Título Função
  • 2013 A Corda Argumento
  • 2013 Nada Anda Realização
  • 2020 Bem Aventurança Argumento (encomenda short/age)