Um Rio Chamado Ave

331 Visualizações

Uma viagem contínua entre o passado e o presente. Num sentido de impermanência, como a condição natural do rio e do homem. Num voo rasante sobre as suas águas, desde o seu início nas montanhas até à sua foz, assistimos às consequências da indiferença do homem para com a natureza.
Mas o rio resiste. Pois tudo o que é profundo se revela à superfície.

Edição

Sara Esteves

Fotografia

José Magro

Duração

22'42''

Ano

2012