Sessão #18

Caminhando a passos largos para o final desta temporada do short/age – Shortfilms For a New Age, anunciamos mais uma sessão totalmente dedicada ao cinema curto português, na qual exibiremos 3 curtas-metragens, com todos os autores presentes.
“Chama-se Carla”, filme realizado por Cátia Biscaia, é o seu primeiro trabalho como realizadora. Nele, ficaremos a conhecer Carla, grávida de 6 meses, e a sua rotina diária de distância forçada em relação ao namorado, que está preso. Com o passar dos dias, uma relação improvável acaba por surgir, colocando tudo em causa. Ou talvez não.
A realizadora Mónica Santos traz-nos a curta-metragem “Alma”, uma obra que define como “uma expedição poética, em que a personagem vagueia na procura da sua alma gémea,
somente para a encontrar bem perto de si.”
A sessão encerrará com a exibição de “Equinox”, uma curta-metragem de animação realizada por Bruno Carnide, na qual experimenta o perfume da estética oriental, recriando ambientes e sonoridades: “Algures nos subúrbios de Tóquio, sempre que os dias são iguais às noites, o amor perde mais uma batalha”.

O DIA 5 DE NOVEMBRO: RESUMO
Foi uma noite completa. Três filmes, com três realizadores e a quem se juntou uma das atrizes, para uma sala repleta.
O início da noite começou com a obra realizada por Bruno Carnide, Equinox. Uma curta-metragem de animação passada no Japão, inspirada pelas histórias que ouviu do seu trisavô. Ficamos a conhecer um pouco das técnicas de animação que implementou e como circunscreveu algumas das dificuldades de quem começa para, no fim, apresentar um resultado que hoje já acumula vários prémios.
Seguiu-se o trabalho de Mónica Santos. “Alma” é um registo diferente das suas intricadas animações, parte de um desafio da estilista Katty Xiomara que pretendia apresentar a sua nova coleção e o que nasce é um filme poema, sustentado na palavra que nos fala de perda até ao equilibro do encontro com nós próprios.
A sessão fechou com a criação de Cátia Biscaia, “Chama-se Carla”. Este filme apresenta-nos uma mulher grávida que aguarda pelo o reencontro com o seu namorado, a poucos dias deste sair da prisão, mas nem tudo corre bem e só o auxilio de um amigo inesperado apazigua o que se segue. Resumimos assim a obra que Cátia escreveu e que a própria desconstruiu durante a sessão, partilhando o que a inspirou, as dificuldades, e as vantagens de filmar com uma pequena equipa. Ao seu lado, esteve Inês Sá Frias, atriz que assumiu o papel de Carla e que também nos falou do desafio que foi interpretá-la.

QUANDO?
12 novembro, 22h00

ONDE?
Incubadora do Centro Histórico. Viseu.

O QUÊ?
Sessão de cinema

COM QUEM?
Cátia Biscaia, Mónica Santos, Bruno Carnide

INSCRIÇÕES
shortageonline@gmail.com